UMA EXCELENTE ESTRATÉGIA PARA REALIZAR SEUS SONHOS

 

Não sei se você viu a campanha da Samsung “Do What You Can’t” (ou seja: Faça o que você não pode fazer), lançada recentemente. Ao som do belíssimo Rocket Man, de Elton John, uma avestruz se afasta de seu grupo e, ao comer uns grãos que estão em uma mesa, acidentalmente, coloca um simulador de voo nos olhos… Aí começa a aventura: ela se imagina voando e sente como é boa essa sensação.

Ela vai além: acredita que isso é possível e começa a se preparar para voar… até o dia que consegue realizar seu sonho sob os olhos atônitos de todos da sua espécie que achavam que avestruzes não podiam voar (uma verdade biológica que ela não respeita).

No fim a mensagem de destaque no comercial é: “Nós fazemos o que não poderia ser feito, para que você faça o que não poderia fazer.”

Isso me lembrou da frase mundialmente famosa de Walt Disney: “Se podemos sonhar, também podemos tornar nossos sonhos realidade”.

Esse tema foi tão forte na vida desse grande realizador, que ele fundamentou todo seu pensamento empresarial da seguinte forma: “Eu sonho, testo os meus sonhos, mesmo contra as minhas crenças, ouso correr riscos e executo o meu plano para que esse sonho se torne realidade”.

Podemos mesmo resumir o pensamento de Walt Disney em quatro palavras mágicas: sonhe, acredite, ouse e faça.

Você não tem ideia do quanto isso me encanta!

Só que, para conseguir isso, Walt Disney não vivia com a cabeça nas nuvens ou esperando que as coisas caíssem do céu. Ele seguia uma metodologia própria, onde colocava toda a sua criatividade. Isso ficou conhecido como “Estratégia Disney”.

Essa estratégia é o que quero compartilhar com você hoje. E com perguntas de Coaching! Tenho certeza aprender isso vai lhe trazer um ganho nos seus projetos pessoais e profissionais.

Entretanto, não vai ser algo apenas teórico. A ideia é você já ir testando a estratégia em um projeto pessoal seu.

Topa? Se sim, vamos lá!

A ESTRATÉGIA DISNEY

A estratégia Disney utiliza-se basicamente de um CICLO com três diferentes perspectivas sobre uma questão ou plano que se quer fazer: o sonhador, o realista e o crítico.

Numa visão geral, o sonhador gera as novas ideias; o realista transforma essas ideias em expressões concretas; e o crítico vem para filtrar, estimular ou refinar o propósito final.

Perfeito!

Agora, caderno e caneta nas mãos, e simulador de voo nos olhos. Que tal sentir que você também pode realizar sonhos?

Lembrando: Se tiver dificuldade de fazer isso só, já sabe que pode contar comigo num programa de Coaching, certo?

Vamos lá? Bom voo!

O SONHADOR

O sonhador é o início de todo processo criativo. Disney tinha para essa primeira fase uma sala colorida, com diversas pinturas e desenhos pendurados nas paredes para lhe inspirar . Ali não tinha espaço para crítica: todo sonho era permitido… Não existia certo ou errado.

É aqui que se pensa no que se quer, estabelece as novas metas e avalia os possíveis ganhos, criando um quadro de como seria o projeto realizado. É a fase de sonhar…

FAÇA A SUA FASE DE SONHADOR(A):

  • Descreva em detalhes o seu sonho.
  • Descreva em detalhes como será sua vida quando você já tiver realizado seu sonho.
  • Qual é a razão para você querer isso?
  • Quais serão os ganhos e vantagens que você vai ter ao conquistá-lo?
  • Como é que isso vai beneficiar aqueles que estão próximos de você?
  • Em que prazo você espera conseguir conquistá-lo?

O REALISTA

A diferença entre as pessoas que realizam e aquelas que não saem do lugar é a capacidade de transformar sonhos em realidade. Para essa segunda fase, Disney tinha uma sala bem grande onde colocava todos conversando e procurando encontrar juntos a solução do que precisavam.

É aqui que entra a importância do realizador: ele procura o como fazer para especificar o objetivo em termos positivos a fim de operacionalizar o sonho. Ele estabelece parâmetros de tempo e marcadores de progresso, encontra alternativas para ver o sonho colocado em prática, planeja, orça, viabiliza parceria, certifica-se de que pode ser feito e mantido, transforma a fantasia em realidade.

FAÇA A SUA FASE DE REALIZADOR(A):

  • Como, especificamente, essa sua ideia será implementada para fazer esse sonho acontecer?
  • Quando você vai começar os novos passos propostos?
  • Como você vai saber que está avançando a cada passo?
  • Quais as fases que você vai implementar para conseguir realizar seu sonho?
  • Qual é a importância de cada fase do projeto?
  • Quando e como vai ser implementada cada fase?
  • Que recursos (tempo, pessoas, dinheiro, etc.) você vai precisar para fazer isso acontecer?
  • Quais são os critérios para avaliar o seu desempenho?
  • Qual o seu comprometimento com o resultado?
  • Esse seu comprometimento garante o resultado que você espera?

O CRÍTICO

Por fim, temos o papel do crítico. Para essa terceira fase, Disney tinha uma sala pequena, abaixo da escada. Era lá, naquela sala estreita que ele criticava a execução do projeto (e não o sonho – o que é uma grande diferença!).

Aqui não é hora do cricri que pega no nosso pé, mas do que avalia o trabalho feito para encontrar possíveis falhas, pontos fracos, desafios, problemas, ameaças ou onde pode dar errado. Tudo com a intenção de melhorar o planejamento e execução do projeto para o seu sucesso.

FAÇA A SUA ETAPA DE CRÍTICO(A):

  • O que é inadequado nesse seu projeto?
  • Quais são os pontos fracos do seu projeto?
  • Que problemas podem ocorrer?
  • Quem poderia se opor ao seu projeto?
  • O que você perde com a realização desse projeto?
  • Quem será afetado desfavoravelmente por ele?
  • Quando e onde ele pode não funcionar ou não ser desejável?
  • O que ainda pode faltar no seu projeto?
  • Falta algo ou tem mais alguma deficiência no seu projeto?
  • O que você precisa fazer para manter os ganhos do projeto?

O CICLO CONTINUA

Detalhe importantíssimo: a estratégia Disney é um CICLO. Assim, após ter completado o estágio do CRÍTICO mova-se de volta para o lugar do REALISTA. Avalie o plano feito com base nos comentários do CRÍTICO e veja o que pode ser feito, traçando um novo plano para realizar seu sonho.

Em seguida, volte para o lugar do CRÍTICO e avalie novamente o plano revisado, fazendo nova crítica. Volte para o REALISTA. Trace novo plano. Volte para o CRÍTICO e continue assim até não ter mais nenhuma crítica ao plano.

Então, fica assim:

SONHADOR →  REALISTA → PLANO FEITO →  CRÍTICO → REALISTA → PLANO REVISADO →  CRÍTICO → REALISTA → PLANO REVISADO →  CRÍTICO → REALISTA → PLANO REVISADO …

Outra coisa: se você fizer muitas vezes esses ciclo REALISTA→CRÍTICO e ainda tiver falhas, talvez precise voltar no sonhador e verificar se não está faltando algo que precise ser acrescentado no seu sonho… e o ciclo continua.

Depois de chegar a um PLANO ESPETACULAR, é só COLOCÁ-LO EM PRÁTICA. Como ele foi revisado várias vezes, a possibilidade de erros e problemas foi minimizada ao máximo.

Só fechando: essa é uma estratégia que pode ser usada de maneira pessoal ou em equipe.

É isso ai! Dá um trabalhinho, mas é uma técnica excelente.

Ah, deixa aí o seu comentário, tá legal? Vou adorar saber o que você achou.

Beijos mil e até a próxima!

Suzane Jales,
sua coach

Suzane Jales

About the Author

Suzane Jales

Suzane Jales é Coach (Life & Executive - especialista em Coaching em Grupo), Master Practitioner em Programação Neurolinguística (PNL) e com formação em Hipnose Eriksoniana, Eneacoaching (Eneagrama aplicado ao coaching), Terapias Naturais (Medicina Tradicional Chinesa), Emotional Freedom Techniques (EFT) e Reiki. Jornalista e Escritora, tem mais de 10 livros publicados (é especialista em Biografias).

Follow Suzane Jales: