TÉCNICAS SIMPLES PARA COMBATER A ANSIEDADE

05/03/2017

Quem tem ansiedade, sabe bem o que é conviver com sintomas como irritação, angústia, tensão constante, nervosismo, dificuldade de concentração, preocupação excessiva, insônia, agitação, sentimentos fora de foco, dificuldade de concentração, tremor nas pálpebras, sensação de que o peito encolhe, pensamento de que tudo é negativo, perda de prazer pela vida e uma sensação de que tudo está fora de controle…

Claro que muita gente ansiosa sente só alguns desses sintomas. Mas tem pessoas que encaram todos eles…

É bom frisar que a ansiedade é um alerta de que devemos ficar atentos para alguma coisa em nossa vida. Em outras palavras: é um aviso de que alguma coisa está acontecendo e merece a nossa atenção. Então, a princípio, ela não é um transtorno.

O problema é quando esse estado esporádico, torna-se frequente. Aí o bicho pega!

Quem tem ansiedade passa a concentrar a atenção em possíveis eventos futuros, esquecendo do presente e do passado. Com isso, não consegue ter acesso aos seus recursos internos para poder usá-los de maneira eficaz. E dá em criança, adolescente, adulto, homem, mulher…

Lembro que há anos já se vem falando que a ansiedade seria o mal do século. Hoje estamos constatando que as previsões, infelizmente, estavam certas. Só para se ter uma ideia, em 1989, Beletsis já dizia que “ansiedade é um estado emocional que irá trazer mais seres humanos para tratamento psiquiátrico do que qualquer outra coisa”. Isso há 28 anos!

Pois é, mas ainda tem muita gente que não considera a ansiedade digna de preocupação, de necessidade de tratamento… Tem alguns que acham até que é “frescura”. Uma pena!

O site Como Sou? Tem um teste bem simples para conferir qual é o seu grau de ansiedade. Você pode conferir AQUI.

Ah, é comum que o ansioso tenha uma ânsia por uma solução rápida, tipo tomar um remédio que resolva. Isso está na própria natureza da ansiedade… E tem muitos casos complexos que talvez necessitem mesmo de psicoterapia e, em alguns casos, de uso de medicamento. Nesses casos, recomendo procurar ajuda externa.

Neste artigo, estamos falando de casos que sejam mais simples e que a própria pessoa possa trabalhar essa questão para, no mínimo, minimizá-la.

Então, vamos lá!

A essas alturas, talvez você já esteja até pensando nisso… Se sim, acertou: o autoconhecimento é o primeiro passo para a superação da ansiedade. Num processo de Coaching, esse é sempre o início de tudo. Nele, vai-se a questões pessoais de maneira mais profunda…

Tenho um Curso Básico de Autoconhecimento Grátis que, antes, era entregue via e-mail e que, agora, reformulado, é feito em uma área de membros especial, 100% online. Se você tiver interesse, faça sua inscrição AQUI e receba imediatamente em seu e-mail o link de acesso. É um ótimo começo!

Por estar ligada diretamente aos nossos pensamentos, podemos usar a Programação Neurolinguística (PNL) para ajudar no controle da ansiedade. A prática tem conseguido excelentes resultados em muitos casos.

Vou compartilhar aqui técnicas bem simples da PNL que uso nos processos de Coaching quando detecto que esse problema está afetando a conquista do objetivo do coachee. Experimente fazer essa sequência abaixo:

1. Identifique o gatilho que lhe faz se sentir ansioso(a)

Faça uma reflexão para descobrir em quais situações a ansiedade aparece. Depois, analise essas situações para ver o que é possível mudar, no que se refere à produção da situação que leva ao processo ansioso.

2. Faça uma Ressignificação

Ressignificar é dar um novo significado, nesse caso, aos gatilhos que disparam a ansiedade.  Talvez essa seja a fase que leve mais tempo, mas é importantíssimo para o controle desse problema. Então, é hora de encontrar o centro disparador da ansiedade e entender o que faz com que você fique ansioso(a) e mudar a sua percepção sobre ele. Pergunte-se: Porquê isso me deixa ansioso(a)? Que significado isso tem em minha vida, para me deixar assim? Que forma diferente eu tenho de ver/perceber essa situação?

3. Dissocie o padrão da ansiedade

Dissocie o padrão da ansiedade com exercícios de visualização e mentalização feitos antes de dormir e, ao levantar. Feitos nesses horários são ainda mais poderosos e eficazes. Se possível, use uma agenda para fazer as suas anotações. Pela manhã, ao levantar, pergunte-se quais são as 3 coisas mais importantes que você espera do seu dia. À noite, ao deitar, pergunte-se quais foram as 3 coisas mais importantes que você realizou no dia. Isso vai lhe ajudar a criar crenças potencializadoras ao perceber o seu dia de uma forma mais positiva.

4. Perguntas poderosas de Coaching

Faça-se sempre as perguntas poderosas de Coaching que são determinantes na mudança de estado de ansiedade: Vai resolver alguma coisa eu ficar ansioso(a) com isso? Posso mudar esta situação ou não? O que quero ao invés disso? O que eu posso fazer a respeito?

Agora é fazer o que o grande atleta João do Pulo falava sempre: treinar, treinar, treinar.

Aproveito essa oportunidade para informar que eu tenho um minicurso que ensina como combater a ansiedade, mas usando usando uma outra técnica, a EFT (Emotional Freedom Techniques – técnica de libertação emocional, também chamada de acupuntura sem agulhas).

O curso é 100% online: São dois vídeos + áudio desses vídeos + Bônus: E-book Viva em Paz. Confira AQUI os detalhes.

No próximo artigo, vou compartilhar outras técnicas de PNL para serem usadas no combate à ansiedade.

Beijos mil e até lá!

Suzane Jales

About the Author

Suzane Jales

Suzane Jales é Coach (Life & Executive - especialista em Coaching em Grupo), Master Practitioner em Programação Neurolinguística (PNL) e com formação em Hipnose Eriksoniana, Eneacoaching (Eneagrama aplicado ao coaching), Terapias Naturais (Medicina Tradicional Chinesa), Emotional Freedom Techniques (EFT) e Reiki. Jornalista e Escritora, tem mais de 10 livros publicados (é especialista em Biografias).

Follow Suzane Jales: