O MEDO TEM ALGUM CONTROLE NA SUA VIDA?

14/05/2017

 

Na última semana, por conta do meu aniversário, tive a alegria de conversar com vários amigos. Alguns que eu vejo sempre; outros, nem tanto…

Duas dessas conversas chamaram minha atenção e quero compartilhar com você porque, acredito, podem geram ótimas reflexões. Por razões óbvias, vou omitir os nomes. Vou chamá-los de João e José.

O primeiro que encontrei foi João. É amigo de longas datas. Tenho por ele um carinho enorme e uma admiração imensa pela sua integridade e inteligência aguçada. Suas tiradas são certeiras e precisas. Conversar com ele é sempre um privilégio.

Ele está sempre em movimento. Viaja muito. E aproveita bastante as oportunidades que aparecem. Creio que fez o que gostaria de ter feito ao longo da vida, ou pelo menos parte do que se propôs a fazer. Agora, já depois que entrou na fase dos ENTA (quarenta, cinquenta, sessenta, setenta…), disse que vive um ciclo diferente: “Eu acredito em inferno e céu e agora só quero salvar minha alma”. Isso é o que lhe move atualmente.

Depois, a minha conversa foi com José. Conheço-o há menos de dez anos, mas parecem décadas, tal a nossa sintonia.

Desde que nos tornamos amigos, ele me contou algo especial: sentia que tinha como Missão algo muito grande, embora ainda não soubesse definir bem o que era…. e esperava que com o tempo isso se revelasse.

Ele também já está na fase dos ENTA só que, diferente do meu outro amigo, gosta mais do seu cantinho, é muito mais quieto. Sempre preferiu não correr muitos riscos: tem medo do que possa encontrar. Ou melhor: diz ter medo das decisões que possa precisar ter que tomar com as coisas que possa vir a encontrar.

A conversa com ele é sempre um patamar acima e falamos de coisas que raramente converso com outras pessoas. Muitas vezes, eu recorro a ele quando preciso me aprofundar num tema… Sinto que ele é um ser iluminado, mas é só me lembrar dele que eu recordo da parábola sagrada: “não se acende uma candeia para se esconder debaixo da cama”. É por aí…

Aqui acaba a parte da conversa e vou mais fundo na parte da minha percepção…

Não pense que vou criticar a vida de nenhum dos meus amigos… longe de mim. Cada um escolhe como quer viver. Apenas vou compartilhar com você as reflexões que fiz a partir das nossas conversas e de algo que, acredito, os dois têm em comum: o medo.

Sinto, do fundo do meu coração que um age por medo; o outro paralisa-se por medo; e ambos acham que estão no controle de suas vidas… E isso pode estar acontecendo com você!

Essas duas conversas ficaram no meu pensamento por horas…

Peguei meu caderninho de anotações e vi que MEDO é exatamente o segundo ponto mais pedido na pesquisa que fiz com os participantes do projeto gratuito Coaching de Bolso sobre o que eu deveria abordar em meus artigos. Só lembrando, o primeiro foi ANSIEDADE, que falei em duas oportunidades:
Técnicas simples para combater a ansiedade e
Atitudes que controlam a ansiedade

Para mim, isso soou como um sinal. Sempre é assim que funciono (só sei escrever quando vem a inspiração).

E são vários os tipos de medo. Quando gravei a série Fatores que impedem você de conquistar o que quer (confira pesquisando a palavra FATORES no blog) lá estavam mais dois deles: o Medo de fracassar e o Medo do sucesso. Super recomendo que você confira.

Lembro que sentir medo é algo completamente saudável e natural, pois o medo costuma nos proteger de algum tipo de perigo quando nos sentimos ameaçados.

Hoje em dia, por exemplo, o que tem de gente com medo por conta da situação das empresas e do país, não está escrito. E esse medo é real…

O problema é o medo em excesso, quando ele atrapalha a nossa vida. É desse medo que estamos nos referindo…

Li certa vez uma frase de Thich Nhat Hanh que dizia: “A única maneira de aliviar o nosso medo e ser feliz é reconhecer nosso medo e olhar profundamente para sua fonte. Em vez de tentar fugir do nosso medo, podemos convidá-lo até nossa consciência e olhar claramente e profundamente”.

Depois dessa reflexão, fica a pergunta: O medo tem algum controle na sua vida?

Se sim, é hora de virar esse jogo a seu favor…

A grande dica para quem tem medo é investir em autoconhecimento. Sei que bato muito nessa tecla, mas é que essa é a melhor forma de conseguir forças e “munição” para enfrentar o que vier pela frente.

Finalizo compartilhando algumas ferramentas que são muito usadas para combater o medo. Confira a melhor para você e dê os primeiros passos. Importante: se o seu problema de medo for grande demais, procure um especialista para lhe ajudar.

  1. Meditação

Dedique um tempo a você mesmo, sentindo a sua respiração, aquietando a sua mente. Isso irá purificar a suas emoções e pensamentos, libertando-o do medo.

  1. Visualização Criativa

Imagine-se de forma bem clara e nítida enfrentando a situação que lhe causa medo e sentindo-se completamente curado.

  1. Linha do tempo

Volte o pensamento para o passado onde provavelmente tenha começado (desencadeado) o seu medo e busque tranquilizar a sua mente, deixando para trás o que passou. Gradualmente, vá avançando no tempo/espaço com o pensamento até o presente, imaginando a superação do medo e a visualização do futuro com a cura completa de qualquer sofrimento.

  1. Mudança de foco

Quando sentir medo, mude o foco de atenção. Tenha domínio sobre o foco da sua própria atenção. Escolha para onde você estará olhando, no que estará pensando e em que estará se concentrando. Passe a ser senhor de si próprio.

  1. Escrita

Anote os pensamentos e tente reorganizá-los no papel. Isso costuma ajudar a reorganizar a mente também.

  1. Respiração profunda

Normalmente, a pessoa que tem medo tende a ter um grau maior de ansiedade para lidar com o que lhe causa esse mal estar. Respirar profundamente, de forma serena e tranquila pode ajudar nesse processo de cura.

  1. Relaxamento corporal

O medo gera tensão mental e corporal. Nessas horas, saber relaxar o corpo pode ser extremamente útil nesse momento. Que tal colocar uma música e relaxar?

  1. Diminuir o diálogo interno

Sabe aquela “conversa interna” que temos conosco mesmo? Quem sente medo costuma ter esse diálogo interno muito “alto”. Em outras palavras, essa conversa (que é normal) fica um pouco intensa e nos impede de pensar de forma coerente. Então, diminua esse diálogo quando ele começar a incomodar.

  1. Modelagem

Técnica básica da programação neurolinguística (PNL) que consiste em observar uma pessoa que é bem sucedida naquilo que você quer conquistar. Então, se você tem medo de alguma coisa, observe alguém que não tem medo: Como ela lida com a situação? Como é sua postura corporal? Como é sua respiração? O que ela pensa sobre o tema? Como ela se sente?

É isso aí.

Aproveita e deixa o seu comentário. Vou adorar saber o que você achou.

E se gostou, compartilha com os amigos!

Beijos mil e até o próximo!

Suzane Jales,
sua coach

Suzane Jales

About the Author

Suzane Jales

Suzane Jales é Coach (Life & Executive – especialista em Coaching em Grupo), Master Practitioner em Programação Neurolinguística (PNL) e com formação em Hipnose Eriksoniana, Eneacoaching (Eneagrama aplicado ao coaching), Terapias Naturais (Medicina Tradicional Chinesa), Emotional Freedom Techniques (EFT) e Reiki. Jornalista e Escritora, tem mais de 10 livros publicados (é especialista em Biografias).

Follow Suzane Jales: